Milho: mesmo com entrada da colheita, preço alcança R$ 48 por saca

A semana passada se encerrou com um cenário positivo para o milho brasileiro no mercado físico, já que mesmo com um maior volume de milho entrando no mercado, o dólar e vendedores reticentes em realizar novos negócios travaram qualquer possível desvalorização do cereal.

De acordo com a consultoria Agrifatto, em São Paulo, a semana começa com o milho sendo negociado acima dos R$ 48 por saca. “No entanto, a pressão da oferta deve ganhar mais força durante as próximas semanas. Em Mato Grosso, o Imea demonstrou um avanço de 15 p.p. na colheita do milho 2ª safra”.

No mercado futuro, o vencimento para setembro de 2020 na B3 voltou a se aproximar de R$ 45, número que não é atingindo desde o dia 22 de maio. Em Chicago, a semana se encerrou mais calma após o cereal sofrer uma forte queda na quinta-feira, 25. A reabertura mais lenta da economia dos Estados Unidos, põe em xeque as previsões mais otimistas de recuperação econômica e aumento no consumo de etanol, depreciando assim as cotações do milho na CBOT.

Canal Rural – 29/06/2020