De olho na colheita, milho tem leves altas em Chicago

Clima pode dificultar término dos trabalhos nos EUA

Os preços internacionais do milho futuro operam com pequenos ganhos na Bolsa de Chicago (CBOT) ao longo desta segunda-feira (02). As principais cotações registravam altas entre 0,50 e 1,25 pontos por volta das 12h05 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/19 era cotado à US$ 3,72 com valorização de 1,25 pontos, o março/20 valia US$ 3,82 com alta de 1 ponto, o maio/20 era negociado por US$ 3,86 com elevação de 1 ponto e o julho/20 tinha valor de US$ 3,90 com ganho de 0,50 pontos.

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros de milho de referência do CBOT de março mostraram alguma força no pregão da noite para o dia, mas caíram depois de superar brevemente sua média móvel de 20 dias.

De acordo com a publicação, a diminuição das preocupações com a demanda e declínio no mercado de trigo interferem nas cotações do cereal. As movimentações também sofrem ações das “perdas limitadas pela tempestade de neve no norte do Meio-Oeste dos EUA que atrasará ainda mais o final da colheita e poderá forçar alguns produtores a deixar o milho em pé nos campos durante o inverno”, diz Mark Weinraub da Reuters Chicago.

B3

Já a bolsa brasileira registra leves movimentações negativas nesta segunda-feira, com as principais cotações operando com baixas entre 0,47% e 0,60% por volta das 11h40 (horário de Brasília).

O vencimento janeiro/20 era cotado à R$ 49,03 com baixa de 0,53%, o março/20 valia R$ 48,06 com desvalorização de 0,60% e o maio/20 era negociado por R$ 46,43 com perda de 0,47%.

Notícias Agrícolas – 02/12/2019