USDA mantém expectativa para produção de milho

Brasil deve produzir de 94,5 milhões de toneladas do cereal

O novo relatório de oferta e demanda do agronegócio mundial, divulgado nesta sexta-feira (08.02) pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), manteve a expectativa quanto a produção mundial de milho. De acordo com o USDA, os números ficaram em 1, 099 bilhão de toneladas, mesmo valor estipulado no relatório de dezembro, com os estoques subindo para 309,78 milhões de toneladas.

Nesse cenário, a produção de milho dos Estados Unidos foi a única revisada para baixo, passando de 371,52 milhões de toneladas para 366,29 milhões, com a previsão de produtividade fechando em 184,53 sacas por hectare, contra 187,14 sacas do relatório anterior. Além disso, os estoques finais norte-americanos do cereal foram reduzidos de 45,24 milhões de toneladas para 44,07 milhões e as exportações devem permanecer nos 62,23 milhões previstos em dezembro.

Para o Brasil, o Departamento manteve os níveis de produção estipulados no último levantamento, de 94,5 milhões de toneladas de milho para a próxima safra do cereal. As exportações também devem se manter da mesma forma em que foram estipuladas em dezembro, permanecendo em 29 milhões de toneladas. Apenas os índices de estoques finais foram revisados para baixo, passando de 9,02 milhões em dezembro para 8,02 milhões de toneladas neste relatório.

No caso da Argentina a produção deve ser maior do que o esperado, saindo de 42,5 milhões de toneladas para 46 milhões, assim como os estoques finais de passaram de 4,48 milhões de toneladas para 7,08 milhões. Os níveis de exportação permaneceram em 29 milhões de toneladas.

AGROLINK – 08/02/2019