USDA eleva números do milho para o Brasil

Os estoques finais também foram revisados para cima, de 6,81 milhões para 8,8 milhões de toneladas

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou o seu relatório de Oferta e Demanda de milho no mês de junho e acabou revisando para cima os números do cereal em solo Brasileiro. Nesse cenário, os números da produção de milho foram elevados de 96 milhões para 101 milhões de toneladas.

Além disso, os estoques finais também foram revisados para cima, de 6,81 milhões para 8,8 milhões de toneladas, com as exportações indo de 31 milhões para 34 milhões de toneladas que foram registradas no último relatório. No próximo ano, a produção deve se manter em 101 milhões e os estoques finais devem rondar perto das 8 milhões de toneladas.

Os Estados Unidos, no entanto, tiveram os seus números revisados para baixo pelo USDA neste último relatório, com as exportações baixando de 58,42 milhões para 55,08 milhões de toneladas. A produção, no entanto, permaneceu em 366, 29 milhões de toneladas e os estoques finais em 55,76 milhões de toneladas.

Para a Argentina, houve elevação na expectativa de produção de milho, saindo de 47 milhões para 49 milhões de toneladas. Também subiu a estimativa para a exportação, de 30,5 milhões para 35 milhões de toneladas. Os números relacionados aos estoques finais saíram de 6,58 para 3,78 milhões de toneladas.

No mundo todo, os dados de produção subiram de 1.107, 38 milhão de toneladas para 1.120, 47 milhão de toneladas. Os estoques finais também foram revisados para cima, de 314,01 milhões para 325 milhões de toneladas

Famasul

AGROLINK – 11/06/2019