Segunda safra de milho que começou bem no MT pode ter reviravolta com clima

O estado de Roraima inicia o plantio da soja no mesmo calendário do Hemisfério Norte. Assim, com a volta das chuvas, essa semana foi de trabalhos no campo para os produtores.

O CropView trouxe a análise do plantio tendo como base o município de Boa Vista. A promessa é de que as chuvas continuem boas, acima da média dos últimos 10 anos, como destaca Cristina Queiroz, da Rural Tecnologia.

Considerando um plantio em 20 de abril, com um cultivar de 120 dias, a produtividade deve penalizar apenas no florescimento, por conta do excedente hídrico. Contudo, a tendência é de uma produtividade de 94% no momento da colheita.

Por sua vez, o Mato Grosso conta com os trabalhos relacionados ao milho safrinha, que poderá ser penalizado pela falta de chuvas. Em Diamantina, considerando um plantio em 05 de março, com ciclo de 120 dias, o déficit hídrico deve influenciar em uma produtividade de 77% no momento da colheita. Caso o plantio tenha sido feito em 20 de fevereiro, com o mesmo cultivar, a produtividade seria de 90%.

Em Nova Mutum, com plantio também em 05 de março, com ciclo de 130 dias, a produtividade pode ser de 56% ao final da colheita. Com a cultivar de 120 dias, 73%. O plantio em 20 de fevereiro, com um cultivar de 120 dias, traria uma produtividade de 87%.

Os internautas que quiserem conhecer a ferramenta CropView podem acessar o site www.cropview.com.br. Ao realizar o cadastro, estes podem experimentar a ferramenta e observar as melhores condições para a sua área de plantio. Estão disponíveis as análises para as culturas de soja, milho, trigo, feijão e café.

Fonte: Notícias Agrícolas