Preços do milho e da soja reduzem e aliviam custos de produção de suínos e frangos de corte

Depois de três meses consecutivos de alta, e de pontuações recordes em junho, os custos de produção de suínos e de frangos de corte divulgados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, registraram quedas de 2,32% e de 7,05%, respectivamente, no mês de julho. O ICPSuíno/Embrapa baixou para 247,85 pontos (ante os 253,74 em junho), enquanto o ICPFrango/Embrapa fechou o mês passado em 225,24 pontos (foram 242,32 em junho).   A diminuição nos gastos com a ração dos animais, insumo de maior composição nos custos de produção, foi a maior responsável pelo recuo dos índices.   No caso dos suínos, os custos com nutrição caíram 2,24% em julho com relação ao mês anterior, enquanto que para os frangos de corte a queda foi de 6,72% no mesmo período. Assim mesmo, o ICPSuíno acumula altas de 20,33% no ano e de 32,94% nos últimos 12 meses. Já ICPFrango tem em 2016 um aumento de 12,49%, chegando a 25,04% nos últimos 12 meses.  ICP/Embrapa Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e da Conab. O ICPFrango/Embrapa refere-se aos custos de produção no Paraná para aviário tipo climatizado em pressão positiva, modelo referencial de produção. Já o ICPSuíno/Embrapa é obtido a partir de resultados de custos da produção de suínos em sistema ciclo completo em Santa Catarina