Milho sobe em Chicago com piores condições de safra nos EUA; trigo e soja recuam

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho em Chicago avançaram pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira, depois de o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) informar que as condições das safras no país se deterioraram após chuvas na última semana, embora os ganhos tenham sido limitados no final da sessão por melhorias climáticas.

A soja recuou, por causa de previsões de uma janela de tempo mais quente e seco, que pode acelerar o plantio por alguns agricultores no Meio-Oeste norte-americano, possivelmente ampliando ofertas neste outono (do Hemisfério Norte).

Os futuros do trigo também caíram, pressionados pelo clima mais seco previsto para o Meio-Oeste e para as Planícies, que pode alavancar a colheita da safra de inverno do cereal.

Operadores de milho e soja se mantiveram focados no clima norte-americano, depois de chuvas de níveis históricos durante a primavera boreal terem estagnado a semeadura de ambas as safras.

Previsões atualizadas sugerem que os agricultores possam ter uma chance de plantar mais áreas com soja nesta semana, antes de uma nova onda de tempestades na semana que vem.

O contrato julho do milho fechou em alta de 0,75 centavo de dólar, a 4,475 dólares por bushel, enquanto a soja para julho recuou 5,5 centavos, para 9,035 dólares/bushel.

O vencimento setembro do trigo, por sua vez, cedeu 2,25 centavos, para 5,3575 dólares/bushel.

Reuters

Notícias Agrícolas – 25/06/2019