EUA: Leste do Corn Belt é região que acumula mais problemas na safra 2019

O crop tour do Grupo Labhoro e do Notícias Agrícolas continua pelo Meio-Oeste norte-americano. Já são mais de 3 mil quilômetros e oito estados visitados, o que segue confirmando a desuniformidade da temporada 2019/20. “Não está tudo ruim ou tudo bom”, diz Ginaldo Sousa, diretor do Grupo Labhoro.

Sousa divide o Corn Belt e mostra que os problemas e condições dos campos são diferentes. A equipe já passou por Indiana, Ohio, Illinois, Missouri, Iowa, Nebraska, Dakota do Sul e Minnesota.

Na região leste – Ohio, Indiana e parte de Illinois -, as preocupações são maiores, com problemas mais sérios, muitas áreas sem plantar e considerável atraso no plantio e, portanto, no desenvolvimento. segundo relata o diretor da Labhoro.

Mais ao centro, principalmente do Missouri para Iowa, Dakota do Sul e Minnesota o cenário é diferente, com lavouras boas, padrão bom. “Não adianta querer esconder, as condições prometem uma boa produtividade. Tem atraso sim, mas as lavouras estão boas, o que é como no estado de Iowa”, diz.

Sousa só alerta para a possibilidade ainda das geadas precoces e, confirmadas, poderiam tirar um pouco mais da produtividade de regiões como a de Minnesota, por exemplo.

Recentemente, o grupo chegou ao estado de Iowa, um dos mais importantes na produção de soja e milho. Embora as preocupações sejam grandes, o que o grupo pôde verificar são lavouras em boas condições até este momento.

“As lavouras estão muito boas, bom porte, boa carga, boa sanidade das plantas e promete alta produtividade”, relata o diretor do Grupo Labhoro, Ginaldo Sousa.

Por outro lado, o especialista afirma que os campos ainda precisam de algumas boas chuvas para a conclusão da safra. “No geral, o atraso de plantio nos estados do Leste do corredor gira em torno de 20 a 30 dias, o que expõe a soja a geadas precoces’, complementa Sousa.

Já em Illinois, as perdas de produtividade um pouco mais agressivas. Produtor no município de Sullivan, Bill Voyels relata produtividades na soja e no milho bem menores do que as registradas há um ano, de 167,37 sacas por hectare no cereal (160 bushels por acre) e 56,04 scs/ha na oleaginosa (50 bpa). Em 2018, os números eram de 219,67 scs/ha (210 bpa) e 80,69 scs/ha (72 bpa).

Notícias Agrícolas – 29/08/2019