Entidades alertam autoridades sobre o que pode afetar abastecimento

Portaria teve como base relatos de dificuldades enfrentadas em alguns elos da cadeia

Nessa sexta (27), foi publicada a Portaria nº116 do Ministério da Agricultura que especifica produtos, serviços e atividades essenciais para garantir o pleno funcionamento das cadeias produtivas de alimentos, bebidas e insumos agropecuários durante a pandemia do Coronavírus. Essa portaria teve como base relatos de dificuldades enfrentadas em alguns elos da cadeia e reforça que eventuais medidas restritivas adotadas devem resguardar o funcionamento de atividades essenciais à cadeia produtiva de alimentos, como a logística de transporte como operações de transporte coletivo ou individual de funcionários, que atuem em atividades da cadeia de produção; transporte e entrega de cargas em geral; portos, entrepostos, ferrovias e rodovias, municipais, estaduais e federais para escoamento e distribuição de alimentos, bebidas e insumos agropecuários.

Onze entidades ligadas à cadeia de produtos frescos (flores, frutas, legumes e verduras) entregaram às autoridades federais, estaduais e municipais um manifesto com o cenário do setor e as dificuldades enfrentadas para manter o abastecimento.

No manifesto ressaltam: “Após uma semana de acompanhamento e em contato permanente com a cadeia produtiva, temos obtido diversos relatos de decisões municipais contrárias à referida regulamentação. Prefeitos têm sido pressionados pela população local colocando em risco o trânsito de funcionários e de caminhões, principalmente nas áreas produtivas: plantadores, colheitadores, motoristas com insumos que precisam ter acesso às fazendas e packing houses”.

AGROLINK – 27/03/2020