Conab corta previsão de safra de milho 2017/18 do Brasil, vê exportação menor

O Brasil deve produzir 56 milhões de toneladas de milho na segunda

safra deste ano, já em colheita, projetou nesta terça-feira a Companhia

Nacional de Abastecimento (Conab), que em junho previa 58,2 milhões de

toneladas.A revisão para baixo é resultado de “impactos climáticos”,

destacou a Conab, referindo-se principalmente à estiagem entre abril e

maio, que prejudicou as lavouras em um importante estágio de

desenvolvimento. Além disso, a chamada “safrinha” já havia sido plantada

fora da janela ideal após um atraso na colheita de soja.A nova

estimativa representa uma queda de 16,9 por cento ante o recorde de 67,4

milhões de toneladas observado no ciclo anterior. Inicialmente, a Conab

projetava um volume semelhante para este ano.Considerando-se também a

primeira safra, colhida no verão, o Brasil deve produzir um total de

82,93 milhões de toneladas de milho em 2017/18, aquém dos quase 100

milhões de toneladas em 2016/17.Uma menor oferta tende a sustentar os

preços do cereal no mercado doméstico e resultar em exportações menores

pelo país. Segundo a Conab, o Brasil deve embarcar 30 milhões de

toneladas de milho neste ano, ante 32 milhões projetados no levantamento

anterior. SOJAA Conab previu nesta terça-feira que a safra de soja

2017/18 do Brasil deve alcançar 118,88 milhões de toneladas, acima dos

118,04 milhões de junho e marcando um novo recorde. Em 2016/17, o país

colheu cerca de 114 milhões de toneladas.Já colhida, a safra de soja

brasileira despertou preocupações na fase de plantio em razão de uma

estiagem, mas depois o tempo melhorou e as lavouras registraram boas

produtividades.Os embarques de soja do Brasil, o maior exportador

mundial da oleaginosa em grão, foram mantidos pela Conab em 72 milhões

de toneladas.Em paralelo, a companhia também elevou levemente sua

previsão para a safra de trigo, a 4,90 milhões de toneladas, e de

algodão em pluma, a 1,96 milhão de toneladas.Assim, a safra total de

grãos e oleaginosas do Brasil 2017/18 deve alcançar 228,51 milhões de

toneladas, disse a Conab, que no mês passado previa 229,7 milhões.

 

Fonte:  REUTERS