Bolsonaro não deve unir Agricultura e Meio Ambiente

“O próprio setor do agronegócio que queria, e agora há uma certa divisão.”

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, nesta terça-feira (06.11), que a tendência é de que não haja uma fusão entre os ministérios da agricultura e do meio ambiente. Segundo ele, haverá alguns cortes e algumas junções, no entanto, este não deve ser o caso dessas pastas.

“A tendência agora é não haver mais a fusão da Agricultura e do Meio Ambiente. Não é porque a gente está tendo um sinal de fraqueza, se somos convencidos do contrário. O próprio setor do agronegócio que queria, e agora há uma certa divisão. Agora, deixo bem claro, quem vai indicar o ministro do Meio Ambiente é o Jair Bolsonaro”, afirma.

De acordo com Bolsonaro, existem algumas conversas com possíveis nomes para assumir o Ministério do Meio Ambiente. “O perfil é o mesmo para todo mundo. É ter conhecimento da área, ser da área, ser patriota, que vai voltar a ser moda essa palavra, ter iniciativa, competência e autoridade”, disse. “É uma cota de sacrifício muito grande ser ministro de um governo que quer acertar e trabalhar em prol dos interesses da sociedade, e não de interesses político-partidários”, explica.

Além disso, ele comentou sobre a possibilidade de o General Augusto Heleno fazer parte do governo, na Pasta da Defesa ou como ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). “O general Heleno pode ser da Defesa ou do GSI”, disse Bolsonaro, ao lado do general, ao deixar um compromisso no Ministério da Marinha. “Quem pode se dar ao luxo de se privar da companhia do general Heleno? Eu gostaria, sim. No que depender de mim, ele irá para o GSI. Mas a Defesa está aberta para que ele. Se ele achar que é melhor a Defesa, tudo bem”, comenta.

AGROLINK – 07/11/2018